A Produtora

fRenata Paschoal, atriz e empreendedora. Nasceu em Caldas, Minas Gerais em 1975. Em 1993, cursou teatro no Conservatório Carlos Gomes na cidade de Campinas, e no ano seguinte, no Centro de Pesquisas Teatrais – CPT, com o diretor Antunes Filho.

Em 2001, mudou-se para o Rio de Janeiro e estudou teatro no Tablado, com o diretor Bernardo Jablonski. Um mês depois, já integrava profissionalmente os espetáculos “O Morto do Encantado” de Oduvaldo Vianna Filho, “Maroquinhas Fru-Fru” de Maria Clara Machado e “Eu, Henrique Vianna….” adaptação do clássico (O Apanhador nos Campos de Centeio) ambos com a direção de Jablonski (considerados os melhores espetáculos do ano pelo jornal “O Globo” e pela revista “Veja”).

Em 2003, assumiu seu primeiro empreendimento, produzindo e acreditando no sucesso do espetáculo “Z.É. (Zenas Emprovisadas)”.
Em 2004, recebeu o convite do autor e diretor Domingos Oliveira, para produzir o monólogo “Profissão Ancora” que, no ano seguinte, daria origem ao filme “Carreiras”.
A partir de “Carreiras”,  sucesso de crítica e vencedor de diversos prêmios, tornou-se precursora em realizar filmes de baixo orçamento.

Em 2007, fundou a FORTE FILMES, uma produtora de teatro, cinema e televisão, onde produziu os filmes “Juventude”, com Paulo José e o documentário “Domingos” de Maria Ribeiro, ambos aclamados pela crítica e vencedores de diversos prêmios.
Atuou e produziu os espetáculos: “Confronto”, de Domingos Oliveira, baseado no livro Elite da Tropa, “A Mais Forte” de Strindberg e no sucesso de público e crítica “A Lição e A Cantora Careca” de Ionesco, ao lado de grandes atores como Nelson Xavier, Cecil Thiré e Thelma Reston, com a direção de Camilla Amado.

Assinou também, a produção dos belos espetáculos teatrais “Largando o Escritório”, “Do Fundo do Lago Escuro”, “Um Coração Fraco” e “Turbilhão” (primeiro Teatro-Cine lançado no Rio de Janeiro a misturar as linguagens de teatro e do cinema no palco).
Atuou em novelas como “Malhação”, “A Lua Me Disse”, “Prova de Amor” e “Mutantes”, além de participações nos filmes de Domingos Oliveira.

Em televisão produziu a série de entrevistas “Todos os Homens do Mundo”, “Swing” e “Coisas pelas quais vale a pena viver”.  Ao todo foram mais de 150 programas de entrevistas exibidos pelo Canal Brasil. Produziu e distribui o aclamado e premiado filme “Infância” protagonizando por Fernanda Montenegro. Vencedor do Premio de Melhor Filme da Academia Brasileira de Cinema.

Atuou e produziu a peça “Eu e Ela” de Guilherme Fiuza, direção de Ernesto Piccolo com Claudia Mauro.  A peça ficou um ano em cartaz nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.
Co-produziu a cinebiografia de um dos maiores e mais polêmicos cantores da MPB “Simonal” com Fabricio Boliveira e Isis Valverde em fase de finalização.

Seu trabalho mais recente no cinema  é o longa “Barata Ribeiro 716″ com Caio Blat e Sophie Charlotte, conta a história da boemia carioca de 63 , uma visão diferente sobre a juventude que antecede o golpe militar. Vencedor dos Prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante e melhor Trilha Sonora no 44º Festival de Cinema de Gramado.

Nos 3 últimos anos a produtora tem se arriscado também no mercado de distribuição lançando comercialmente em salas de cinemas os filmes:
Primeiro Dia de Um Ano Qualquer, Paixão e Acaso, Infância e atualmente “BR716″

Entre seus principais projetos, além de  dar continuidade aos projetos em parceria com Domingos Oliveira, estão os filmes “Elogio aos Planetas” de Matheus Souza, “Ritual de Passagem” de Domingos Oliveira com Gregorio Duvivier, “O Dia em que os Adultos Desapareceram” séria de tv infanto-juvenil,  “Complicações ou Sexo é uma Complicação” comédia romântica ambos com direção de Rodrigo Hinrichsen

Em teatro prepara-se para atuar e produzir em seu primeiro musical sobre a história da bailarina Marieta Baderna, direção de José Possi Neto, com coreografias de Ana Botafogo e Carlinhos de Jesus e estréia a peça “A Vida Passou Por Aqui” elogiado texto de Claudia Mauro.

Hoje, o principal objetivo da produtora, além de dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos em parceria com as obras do mestre e amigo Domingos Oliveira e Claudia Mauro, é integrar as grandes artes como o teatro, o cinema, a tv e as novas mídias, a fim de unir os clássicos mundiais aos novos autores, jovens talentos aos mais renomados. Unir profissionalismo ao talento e à vocação. Buscar na arte, diversão, conhecimento, qualidade, crescimento e autonomia financeira.
Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Renata Paschoal