Climax

Uma comédia de Domingos Oliveira com Luana Piovani

Clímax é um tipo de espetáculo muito original. Uma história de terror envolvendo detetives e psicopatas. O tema é insólito e quase inédito nos palcos. Ao mesmo tempo, é um depoimento autoral sobre a dor, a velhice, a morte e outros assuntos assim.

Uma peça contundente como a faca e o assassino do serial killer. Um espetáculo que fará o espectador pular na cadeira e ter vontade de sair do teatro. Ter medo e ao mesmo tempo afeição pelos personagens. Trata-se do duelo verbal e físico de um professor de literatura de 77 anos e seu mais brilhante discípulo, um rapaz de 25. “O discípulo é aquele que supera o mestre” (Aristóteles). Essa é a premissa do texto: provar que a vida é invencível, por maior força de maldade que tenha o adversário.

Sinopse

Felipe, professor de Filosofia tem um aluno predileto, David Angerman. Este, além de um amigo de infância de Felipe, delegado Bocaiúva, a ex-esposa de Felipe, Mercedes, e a bela digitadora Sofia, reúnem-se toda terça-feira para estudar literatura policial. Na noite da peça é aniversário de Felipe. E também é a noite que o psicopata David Angerman marcou para atingir a missão da sua vida: Por ordem do diabo, pode ser a sua própria loucura, ele deve matar Felipe naquela noite. Em meio à reunião literária, toda verdade é descoberta e faz explodir a extraordinária violência. Quem é o anjo decaído? Deus ou o demônio, ele mesmo? Como acabar com a raça ignóbil que luta contra o caráter básico do ser humano, originalmente mau? Uma peça filosófica de ação. Que pode lembrar aquelas do Grand Guignol no início do século em Paris. Será que a morte, ela mesma, é também um serial killer? Tudo isso revestido de humor e elegância, ironia e suspense. Onde todos se vestem a rigor. Tanto que é rigorosa a peça…

 

Ficha Técnica

Texto e Direção – Domingos Oliveira
Elenco – Luana Piovani, Jonas Bloch, Pedro Furtado, Duaia Assumpção, Fernando Gomes, Moises Bithencourt e José Roberto Oliveira.
Cenografia – Fernando Mello da Costa
Figurinos e Direção de Arte – Elisa Faulhaber
Iluminação – Cadu Favero
Produção – Renata Paschoal