Eu e Ela

Texto de Guilherme Fiuza com Claudia Mauro, Renata Paschoal e André Dale

Primeira incursão dramatúrgica de Guilherme Fiuza no teatro, a comédia “Eu e Ela”estreiou dia 9 de janeiro no Teatro Ipanema com Cláudia Mauro no papel central. Com direção de Ernesto Picollo, cenário de Clivia Cohen, luz de Tiago Mantovani e figurino de Maria Estephania, a peça fica em cartaz às sextas e sábados às 21h e aos domingos às 20h até o dia 8 de março.

Conhecido por suas crônicas políticas e sucessos editorais como “Meu nome não é Johnny” e “Bussunda / A vida do Caceta”, Fiuza escolheu um tema um tanto quanto inusitado para sua estréia teatral: a barata. Esqueçam qualquer tipo de alusão intelectual ou questionamentos infindáveis que remetam a Kafka ou Clarice Lispector. Trata-se de um divertido e angustiante encontro entre uma mulher de meia idade e o inseto odiado por dez entre dez mulheres. Sozinha em seu apartamento, Bárbara aguarda notícias do marido, enquanto monitora por telefone os passos da filha adolescente e resolve questões de trabalho por email. Não seria uma noite muito diferente de tantas outras não fosse a presença do inseto asqueroso que a encurrala em seu apartamento e ao longo da história a deixa histérica e traz a tona o fracasso de seu casamento e a insatisfação com o emprego.

ZUENIR VENTURA

“É surpreendente que um animal tão asqueroso faça tanta gente rir ao mesmo tempo. Para conseguir isso numa peça, é preciso de muito talento”.

MAITÊ PROENÇA

“Alguém gosta de baratas? E se elas tomarem proporções humanas e entrarem num embate com você? Tcharam, quem vencerá? A Claudia está perfeita! O texto é cheio de tiradas espertas, e a montagem, deliciosamente despretensiosa. A gente ri gostoso do começo ao fim! Leve um lenço.”

EUCLYDES MARINHO

“Eu e Ela: Uma divertida crítica às fobias femininas.”

DOMINGOS OLIVEIRA

“O barato da barata é o Fiuza. É sempre bonito ver um autor de talento comprovado em outras áreas descobrindo apaixonadamente o teatro e sendo bem recebido pelo publico. Digamos que toda estrada começa no primeiro passo. Sendo que aquele que vai ali já pequenino, correndo atrás de sua barata, é o Fiuza. Meu nome não é Johnny, O Brado Retumbante, Bussunda, Não é a Mamãe. Como se tudo fosse um desenho animado.“

NEY LATORRACA

” Eu achei Eu e Ela uma delicia, bem escrita, bem dirigida e um elenco delicioso tambem! Vivas e aplausos a grande Claudia Mauro.”

Ficha técnica

Texto: Guilherme Fiuza
Direção: Ernesto Pícollo
Elenco: Cláudia Mauro, Renata Paschoal e Andre Dale
Cenário: Clivia Cohen
Figurino: Maria Estephania
Iluminação: Tiago Mantovani
Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias
Fotos: Desirée do Valle
Designer Gráfico: Eduardo Vilela
Produção: Renata Paschoal
Realização: Forte Filmes